Sexta-feira, 7 de Outubro de 2005

«Sócrates»

Em véspera de fim-de-semana, incontornavelmente marcado pela realização de mais umas eleições autárquicas, gostaria de aqui deixar algo que, de alguma forma, traduzi-se fielmente o meu sentimento, a minha postura e até as minhas expectativas ácerca de determinado assunto da nossa actualidade.Sem saber como, deparei-me com um artigo de opinião da autoria de Luis Delgado, publicado ontem no DN, o qual, pela sua coerência, clareza e objectividade, não posso deixar de o subscrever, pelo que passo a transcrevê-lo na íntegra:«Sócrates é único Confesso, sem constrangimentos, que José Sócrates me impressiona pelo sangue-frio, capacidade de controlo de danos e obstinação com que dirige o Governo e transforma os maus momentos em ideias simples e aceitáveis. É inato, compulsivo e traduz uma personalidade fascinante, que terá sempre uma saída brilhante e fora do vulgar em Portugal, como teria noutro país. E o fascínio é tanto maior (lá vou ter os bonzos habituais a confundir fascínio com rendição) quanto Sócrates conseguiu, ontem, mais uma das suas proezas mediáticas invulgares ao ser confrontado com as manifestações e protestos contínuos dos portugueses, e de todas as áreas, classes e origens, teve a mais tranquila e sábia reacção: "É normal em democracia, e até esperava mais." Dizendo o que disse, e sendo a primeira parte uma frase feita, o primeiro- -ministro reduziu a pó o que por aí se agiganta e critica, fazendo até a comparação com as manifestações em França, que são verdadeiras lutas de rua contra o Governo e o Presidente.Repito: Sócrates é o melhor gestor de danos políticos do PS, do Governo e da maioria, e só por isso percebe-se a razão de ser o primeiro entre pares. E sendo avisado, e previdente, e determinado, ele sabe, como ninguém, que o esperam tempos muito piores, mais difíceis, em que o seu génio (em todos os sentidos) vai ser posto à prova. A começar já, embora levemente, nas autárquicas, a aumentar com a discussão do OE de 2006, a ver o seu candidato a perder as presidenciais e a ter de enfrentar um novo ano de dificuldades intermináveis. E convém, já agora, acrescentar um pormenor. Tanto mais ele brilha, e ofusca, e engrandece, quanto menos a oposição encontrar um "clone", mas para melhor. Mais bem produzido e acabado. Se fosse Grão-Mestre de Todas as Ordens, atribuía-lhe, sem dificuldade, a Ordem da Constância, espanhola como deve ser!, embora no grau de réplica. »(Fim de transcrição)Em resumo, mais cedo ou mais tarde todos acabarão por reconhecer a indiscutível capacidade de governação de José Sócrates.
publicado por planetamercuryii às 12:12
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


.posts recentes

. O «LiBlog» tem nova casa!...

. Cinco coisas que o Presid...

. Fez-se justiça!

. Os dados estão lançados.....

. Para sempre...

. Eu não tenho dúvidas!

. 8 anos...

. Eis a reentré!

. Obrigado Raul Solnado!

. 1958 - 2009

.arquivos

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

blogs SAPO

.subscrever feeds